Dê adeus às crenças negativas
31 de março de 2016
O desafio de gerenciar mudanças nas organizações
25 de abril de 2016

Quero um emprego novo. O que preciso fazer?

Em um o cenário de crise econômica e com os índices de desemprego crescendo em nosso país, a preocupação em “ser empregável” aumenta. Tenho tido oportunidade de conversar com alguns profissionais que estão buscando recolocação, ou que estão preocupados com sua situação na empresa atual, e surgem basicamente as mesmas questões. “Será que conseguirei me recolocar? ” “Como devo fazer meu currículo? ” “Onde posso acompanhar novas vagas de emprego? ”

Por isso decidi compartilhar com todos as dicas que tenho dado aos que me procuram.  Mas vou logo avisando: não é receita de bolo!  Algumas servirão para você e outras não.  Então avalie seu momento atual e identifique quais se aplicam melhor para você.

  1. Comece a trabalhar sua empregabilidade HOJE (mesmo que esteja empregado)! Ser empregável é a soma de formação + experiência + referência.  Formação é o quanto você investiu no seu desenvolvimento técnico e teórico; experiência trata de quanto tempo você exerce uma função e/ou atividade; referência é o que as pessoas falam sobre você, profissionalmente.  Daí a importância de você dar atenção a esses três pilares!
  2. Quem não é visto não é lembrado! Esse ditado popular é sábio e se aplica muito para um momento de recolocação.  Portanto, conecte-se às pessoas (presencialmente e virtualmente). Participe de grupos de prática, congressos, dê palestras, escreva artigos na Internet, esteja com seu perfil atualizado no LinkedIn, compartilhe seu conhecimento.
  3. LinkedIn  não é opção, é obrigação. Acredito fortemente que em breve não teremos mais currículo, e que a única fonte de busca de candidatos será o LinkedIn. E o seu perfil, está pronto? Está atualizado?  Seu perfil é campeão? Se as respostas foram negativas, está na hora de você mudar esse cenário.  Caso você queira dicas de como montar seu perfil, acesse o clique aqui e assista o vídeo de Tais Targa (especialista em recolocação profissional).
  4. A primeira opção de busca de vagas é dentro da sua rede de contatos. Lembra das dicas 1 e 2, então… se você é empregável e é lembrado fica fácil de acionar sua rede. Outra opção é buscar as vagas através do próprio LinkedIn.  A última opção que indico são os sites que divulgam vagas de emprego; dou esta opção como última pois é a que observo ter menor efetividade.
  5. Achou uma vaga legal no  LinkedIn, então veja quem a publicou e conecte-se diretamente com essa pessoa. Identifique quem são seus contatos em comum, e acione sua rede para fazer seu currículo chegar diretamente a quem está trabalhando a vaga.  Assim você deixa de ser mais um candidato no meio de todos aqueles que se inscreveram à vaga.
  6. Adeque seu currículo à oportunidade que você se interessou. Antes de enviar seu material, revise as informações que você descreveu e verifique se você realmente destacou o que possui como pontos de força para essa oportunidade, especificamente.  Se a resposta for não, faça as alterações necessárias antes de se candidatar à vaga. Assim você aumenta suas chances de ser selecionado para participar do processo seletivo.

Ajudou?  Acha que ajudará alguém que conhece?  Então compartilhe com sua rede!