O que influencia na relação saúde-doença no trabalho
5 de abril de 2018
O coaching de carreira como ferramenta para ter uma relação saudável com o trabalho
5 de abril de 2018

Precisamos falar sobre a Síndrome de Burnout

Também conhecida como Síndrome do Esgotamento Profissional, a Síndrome de Burnout simboliza o grau máximo de adoecimento mental gerado na relação indivíduo-trabalho.  Burnout é jargão inglês, aquilo que deixou de funcionar por absoluta falta de energia, incêndio interno.

 

A definição de Bernal (2010) para a síndrome é a seguinte:

“… a síndrome de esgotamento no trabalho seria uma resposta cognitiva, emocional e de conduta ao estresse crônico do trabalho, constituindo, portanto, um tipo especial de mecanismo de enfrentamento e de autoproteção frente ao estresse gerado pelas relações trabalhador-cliente, por uma parte, e pelas relações trabalhador-organização, por outra”.

 

Seus sintomas (físicos e emocionais) são muito parecidos com o estresse, e pode apresentar depressão como uma comorbidade.

 

Tipos de sintoma Descrição
Sintomas Físicos Fadiga crônica, cefaleias, insônia, transtornos gastrointestinais, perda de peso, dores musculares e etc.
Sintomas cognitivos-afetivos Distanciamento afetivo, irritação, receios, falta de concentração, baixa autoestima, pessimismo, indecisão e etc.
Sintomas comportamentais Faltas ao trabalho, abuso de drogas, condutas violentas, comportamentos de alto risco e etc.

Se você está apresentando sintomas semelhantes, procure rapidamente um médico para que receba os primeiros cuidados e orientações!  Lembre-se de que não é vergonha estar doente. Procure ajuda!

 

Se você quer saber mais sobre essa Síndrome, acesse a apresentação que fiz em janeiro de 2018 sobre esse tema.

 

Na próxima semana, apresentarei os caminhos de tratamento possíveis não só para a Síndrome de Burnout, mas para qualquer outra doença que tenha surgido em função da relação adoecedora com o trabalho.  Até lá!